Calendário

Novembro 2017
D S
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30

Editais

Galeria de Fotos

BIR 7779

Vídeos

vainer

 

“Viva la Mamma” marca a 20ª montagem do projeto Ópera UFRJ. É uma divertida ópera sobre ópera. A montagem foi adaptada e traduzida pelo maestro Ernani Aguiar e conta a história de uma companhia italiana que desembarca na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. Os conflitos e brigas de ego entre os membros da companhia, narrados ao longo dos ensaios da ópera Romolo e Ersilia, que seria apresentada no teatro imperial São Pedro de Alcântara, revelam um grupo em permanente disputa.

É engraçado tratar dos bastidores de uma ópera, especialmente quando se coloca em cena uma prima donna com um ego infladíssimo e a mamma da seconda donna brigando com o diretor por um papel mais expressivo para sua filha. Foi assim que pensou o compositor italiano Gaetano Donizetti quando escreveu Viva la Mamma, uma de suas mais conhecidas e populares óperas.


O espetáculo explora, de forma cômica, a realidade e os percalços do fazer operístico da época. Na companhia, temos Corilla, a prima donna vaidosa pelos seus dotes vocais e artísticos; Procolo, seu marido, que desempenha a  função de empresário particular da esposa; Biscroma, o maestro, e Prospero, o poeta, que discutem incessantemente sobre a maior importância do texto ou da partitura; Guglielmo, um tenor alemão incorporado à companhia por acaso na viagem transatlântica, sem compreender muito bem nem o italiano nem o português; Luigia, a seconda donna do grupo, novata, que está fazendo a primeira turnê profissional; Dorotea, veterana, que se sente menosprezada, destinada a fazer apenas papéis secundários; o empresário, que luta para que o espetáculo aconteça apesar do caos; o inspetor do teatro carioca, que não aguenta mais tanta confusão; e, por fim, Mamma Agata, uma matrona italiana intrometida, convencida de sua grande experiência como artista lírica e que se infiltra na companhia com o objetivo de ver sua filha Luigia conquistar os palcos.

A atemporalidade da farsa operística é o que torna esta obra tão apaixonante e atual. Além de um enredo muito divertido, o público vai apreciar a brilhante música de Donizetti no auge de sua capacidade criativa. A montagem foi ambientada na cena lírica da capital do Império e agrada ao público de todas as idades.

Donizetti estreou a ópera completa no Teatro della Cannobiana, de Milão, em 20 de abril de 1831, originalmente intitulada Le Convenienze ed Inconvenienze Teatrali (As Convenções e Inconvenientes do Palco). Viva la Mamma é considerada a mais moderna das obras do compositor. É uma ópera em que as piadas vêm uma após a outra, dando oportunidade ao autor de parodiar o estilo musical que o fez famoso. Gaetano Donizetti, ao lado de Vincenzo Bellini e Gioachino Rossini, é um dos grandes compositores do bel canto, criando obras como L'amore, Don Pasquale e Lucia di Lammemoor.

Viva la mamma estreia no dia 22 de junho, às 19h, no Salão Leopoldo Miguez, da Escola de Música, com solistas, coro e Orquestra Sinfônica da UFRJ. O espetáculo será apresentado na Escola de Música também no dia 23 de junho (sexta), às 19h, e nos dias 24 (sábado) e 25 (domingo), às 16h. A entrada é franca, com faixa etária livre. Depois, o espetáculo segue em itinerância para a Cidade Universitária da UFRJ, no dia 27 de junho (terça), às 12h30; e, a preços populares, para os teatros municipais de Petrópolis, no dia 9 de julho (domingo), às 16h; e o de Niterói, nos dias 14 (sexta) e 15 (sábado) de julho, às 20h; e 16 (domingo) de julho, às 19h.

O Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da UFRJ fica na rua do Passeio, 98, Lapa, Centro.

Para mais informações: www.musica.ufrj.br , (21) 2240-1441 e www.facebook.com/operanaufrj/

 

Clécia Oliveira

UFRJ Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ