Agenda cultural

Dezembro 2018
D S
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31

Licitações e Editais

logo FCC negativo

Galeria de Fotos

BIR 7779

Vídeos

vainer

Convite

Com ingressos a preço popular, evento do próximo domingo (9) terá apresentação da Orquestra Sinfônica da UFRJ e do Coral Brasil Ensemble.

Na série Domingo no Municipal, no dia 9 de dezembro, às 11h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Orquestra Sinfônica da UFRJ e o Coro Brasil Ensemble-UFRJ apresentam um programa especial, ouvido pela última vez no Rio de Janeiro em 2012: o oratório A Criação, obra-prima do clas­si­cismo com­posta por Jo­seph Haydn (1792-1809).

O evento tem preço popular, com ingressos a R$ 5 (meia) e R$ 10 e encerra as comemorações dos 170 anos de existência e atividade ininterrupta da Escola de Música da UFRJ.

Tanto a Orquestra Sinfônica da UFRJ quanto o Coral Ensemble são Grupos Artísticos de Representação Institucional da UFRJ (GARINs) e têm o apoio do PROART-UFRJ (Programa de Apoio às Artes). O concerto tem o apoio cultural do Consulado da Áustria, celebrando ainda os 100 anos da República Austríaca.

2018osufrjnotm

História da obra
O texto em inglês, que tem como base o Gênesis e traz ainda trechos do Livro de Salmos e do poema “O Paraíso Perdido”, de John Milton, conta a criação do mundo. A música é considerada uma das mais importantes e carismáticas de toda a história.

A inspiração de Haydn para compor seu primeiro oratório surgiu sob a influência dos famosos oratórios de Handel, que o compositor assistiu alguns anos antes, como O Messias. Haydn re­conta a cri­ação do mundo: pri­meiro, os ele­mentos; os ani­mais e o homem; e o pa­raíso ter­restre. Mantém o clima edê­nico de fruição per­ma­nente de um es­tado de graça. O austríaco compos a obra em Viena entre 1796 e 1798, afirmando, ao final, ter investido tempo nele “porque queria que durasse”. Assim, A Criação acabou se tornando a obra-prima daquele que é considerado o “pai” da sinfonia e um dos principais e mais famosos (inclusive, à época) compositores do Classicismo, época de Mozart e que se encerra com Beethoven.

O oratório é escrito para orquestra, coro e três solistas que interpretam os anjos Gabriel (soprano), Uriel (tenor) e Rafael (baixo) na primeira parte, e Adão (baixo) e Eva (soprano) na segunda. Michele Menezes (soprano), Licio Bruno (baixo-barítono) e Anibal Mancini (tenor) são os solistas do concerto, que tem a regência do maestro André Cardoso. A pre­pa­ração do coro é da ma­es­tria Maria José Che­vi­ta­rese.

Serviço:
9 de dezembro, 11h
Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano S/N – Telefone: 21 2332-9191
Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia)
(Na bilheteria do Theatro ou pelo site www.ingressorapido.com.br)

UFRJ Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ