encruzilhada-05

A partir da próxima segunda-feira (11/8), o Fórum de Ciência e Cultura (FCC) da UFRJ promove o ciclo de debates "Brasil 2014: Uma Nação na Encruzilhada da História?". A série de oito encontros promoverá, até o dia 29/9, debates sobre o momento político do Brasil que discutirão participação popular e democracia, educação, saúde, economia e mídia, entre diversos temas, em diferentes espaços da universidade, sempre com entrada franca.

Com o evento, o Fórum pretende estabelecer o diálogo entre três interlocutores: representantes da comunidade acadêmico-científica, do campo político institucional e porta-vozes ou intérpretes dos movimentos emergentes.

A cerimônia de abertura contará com a presença do Reitor da UFRJ, Carlos Levi, e o primeiro debate terá a participação de Pedro Pontual, diretor do Departamento de Participação Social da Secretaria Geral da Presidência da República; Paulo Arantes, professor aposentado sênior da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP; e José Sérgio Leite Lopes, diretor do Colégio Brasileiro de Altos Estudos (CBAE) da UFRJ e professor titular do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional.

Justificativa

As manifestações do ano passado trouxeram à tona a enorme insatisfação, frustração e mal-estar de muitas camadas da população, sobretudo jovens das grandes e médias cidades. Mostraram tanto o desencanto quanto a possibilidade de encontrar alternativas através da renovação das instituições representativas (Congresso, Assembleias e Câmaras), e a desconfiança em relação aos agentes que as fazem funcionar (políticos e partidos), sejam os que estão nos governos e aqueles nas oposições.

Forças políticas e econômicas que controlam e operam os mecanismos institucionais de ação política, nos níveis nacional, estadual e municipal, assim como os que controlam os grandes meios de comunicação de massa, revelaram-se incapazes de dialogar com os milhões que foram às ruas. A maioria das demandas não foi atendida, e se pode afirmar que, em certa medida, nem mesmo foi entendida.

Frágeis tentativas de recuperação vindas de todo o espectro político e tentativas diversionistas têm pouco fôlego. A intensificação da violência policial em bairros populares, a criminalização de movimentos sociais e  a repressão a jovens militantes tampouco ajudarão a enfrentar a nova conjuntura aberta em junho de 2013.

Após 50 anos do golpe militar e 26 anos após a Constituição "cidadã", a "transição democrática", pactuada entre elites e militares, deixa às claras suas limitações, lacunas e fragilidades. Não se trata apenas dos crimes da ditadura não esclarecidos e punidos, mas também da incapacidade de romper com uma herança histórica de desigualdades e desequilíbrios profundos, com um estado ainda, e sempre, autoritário, patrimonista e clientelista, com um aparato de segurança corrupto e brutal, uma educação e saúde que permanecem privilégios de classe, uma cidade segregada e segregadora.

Nesse contexto, mais que nunca, a universidade, instituição nacional por excelência, está desafiada a constituir-se em campo da reflexão, interpelando tanto os movimentos nascidos das lutas de junho quanto os que, engajados no terreno político-institucional, buscam, com consistência e dignidade, algo mais que a simples reprodução de mandatos. Neste momento, cabe à universidade convocar a parcela mais comprometida de nossa intelectualidade crítica e a sociedade civil organizada para refletirem e pensarem alternativas, dialogarem e enfrentarem com rigor e seriedade os desafios que nos coloca a História. Estamos numa encruzilhada histórica? Que possibilidades e caminhos estão colocados? Que possibilidades e caminhos estão a ser construídos?

Programação

07082014112920

O evento acontecerá todas as segundas-feiras, do dia 11/8 a 29/9, com diversos temas. Os participantes das discussões, com exceção do primeiro debate, serão divulgados posteriormente.

Estado, Participação Popular e Democracia

Data: segunda-feira, 11/08/2014, 18 horas
Local: Colégio Brasileiro de Altos Estudos
Avenida Rui Barbosa, 762 – Flamengo
Participantes:
Pedro Pontual (Secretaria Geral da Presidência da República)
Paulo Arantes (USP)
José Sérgio Leite Lopes (CBAE−UFRJ)
Memória e Verdade: o presente e o futuro reféns do passado?

Segunda-feira, 18/08/2014, 18 horas
Faculdade de Direito
Avenida Moncorvo Filho, 8, Centro − Salão Nobre
O Brasil no Mundo
Segunda-feira, 25/08/2014, 18 horas
Instituto de Filosofia e Ciências Sociais – Ifcs
Largo de São Francisco, 1, Centro – Salão Nobre
Educação: prioridade sempre proclamada, nunca concretizada

Segunda-feira, 01/09/2014, 11 horas.
Avenida Pasteur, 250, Praia Vermelha − Salão Pedro Calmon
Economia: neodesenvolvimentismo, neocolonialismo ou neoimperialismo?

Terça-feira, 08/09/2014, 11 horas
Tema: Economia - Neo-desenvolvimentismo, neo-colonialismo ou neo-imperialismo?
Local: Salão Pedro Calmon do Palácio Universitário - Av. Pasteur, 250  Urca

Terça-feira, 09/09/2014, 11 horas
Tema: "EDUCAÇÃO: PRIORIDADE SEMPRE PROCLAMADA, NUNCA CONRETIZADA"
Auditório do Instituto de Psiquiatria / UFRJ
Avenida Venceslau Brás, 71 – Campus da Praia Vermelha - Urca

Segunda-feira, 15/09/2014,  11 horas
Centro de Ciências da Saúde  – Auditório – Cidade Universitária
DEBATE "SAÚDE E PREVIDÊNCIA: DIREITO SOCIAL, ESTADO E MERCADO"

Segunda-feira, 22/09/2014, 11 horas
Avenida Pasteur, 250, Praia Vermelha − Salão Pedro Calmon
"Comunicação e Mídia: Mídias emergentes e velhos monopólios"

Segunda-feira, 29/09/2014, 9:30 horas
Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional – Prédio da Reitoria – 5º andar – Auditório do Ippur – Cidade Universitária

Fonte: www.ufrj.br

UFRJ Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ