"Não acredito em políticas culturais públicas construídas somente em gabinetes". Esta foi uma das principais declarações do ministro da Cultura, Juca Ferreira, durante o relançamento do programa Cultura e Pensamento, que aconteceu dia 22 de setembro, no Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ. O Ministro também ressaltou a retomada do programa como fundamental para a missão do MinC e para a cultura brasileira.CULTURA E PENSAMENTO JUCA

Na abertura da cerimônia, o secretário de Políticas Culturais do MinC, Guilherme Varella, destacou que o Programa é um instrumento fundamental para se discutir e refletir sobre os rumos da cultura no cenário nacional, além de ampliar o diálogo com os diferentes setores da cultura brasileira, especialmente com os representantes de universidades e instituições de pesquisa, reflexão e fomento.

"O MinC tem que ser o indutor e articulador da rede de pensamento crítico e de reflexão constante dos principais temas da cultura e políticas públicas do setor no país", afirmou o secretário.

O coordenador do Fórum de Ciência e Cultura, Carlos Vainer, apontou a cultura como campo fundamental para o debate de valores e ideias da sociedade, especialmente para a "batalha" atual de defesa da cultura nacional, no momento em que se cogita a fusão do MinC com outra pasta.

"A UFRJ está preparada para cumprir seu papel nesse novo ciclo do Programa Cultura e Pensamento, levando o debate para dentro da própria Universidade", garantiu Carlos Vainer.CULTURA E PENSAMENTO VAINER

A pró-reitora de extensão da UFRJ, Maria Mello de Malta, representando o reitor da Universidade, Roberto Leher, disse que a cultura é prioridade da atual gestão e que pretende ampliar a visibilidade do que é produzido pelos agentes culturais da UFRJ para a sociedade.

Em seguida, iniciou-se o debate "A Crise de Valores na Sociedade Atual: Qual o Papel da Cultura?", com as participações do ministro Juca Ferreira; da presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, Lia Calabre; do diretor teatral Aderbal Freire Filho; do escritor quilombola Antonio Bispo; e do jornalista e professor da UFRJ Marco Lucchesi. Juca Ferreira alertou sobre o avanço contemporâneo da retórica retrógrada.

" A boçalidade saiu das sombras no país, com discursos reacionários e de ódio", reiterou o Ministro, afirmando ainda que a democracia é intocável.

O evento contou com as presenças de reitores e representantes das universidades federais da Bahia, Goiás, Pará e Rio de Janeiro; secretários do MinC; representantes da Fiocruz, Funarte, secretarias de cultura e coletivos culturais.

 

UFRJ Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ